In Literatura Poemas

Apenas deixarei tudo acontecer...

Caminhando a passos longos e lentos
Conversando sobre as bobagens, as dores, as coisas que nos cercam
Vendo o sol de fim de tarde iluminar seu rosto
Há um certo nervosismo no ar, mas espero que isso não nos atrapalhe
Espero que eu possa acordar com você amanhã...
Depois de tantas coisas, parece que tudo está escapando por entre nossas mãos
Parece que andamos alimentando ilusões em nossas cabeças
Oh maldita mente doentia!
Não há o que se fazer
Será que podemos ser apenas nós mesmo?
Esconder quem somos poderá nos matar
Vamos ser quem somos, e o resto que se foda...
Velhas fotos espalhadas pelo chão
As coisas mudaram não é?
A forma que sempre fomos e vivemos mudou
É estranho olhar no espelho e não se reconhecer
É estranho olhar em teus olhos e ver que eles perderam o brilho
É estranho sentir que talvez esteja na hora de ir embora...
Será que você não pode se aceitar? Ser você mesmo?
Será que você não pode dizer um grande FODA-SE para o mundo?
Observando minhas mão junto as tuas e sentir o peito arder
Por perceber que elas não se encaixam mais, e talvez nunca tenham se encaixado
Cada vez me convenço que nunca nos pertencemos e isso me fere como nunca antes
Não há nada do mundo que poderá me fazer sentir bem
Pelo menos, não tão cedo...
Carrego meus problemas nas costas, e sinto que já está pesado demais para mim
Talvez esteja na hora de largar tudo isso, e deixar um espaço vazio
Para todas as coisas boas ou ruins que ainda poderão acontecer...
Deixarei para lá, seguirei em frente
Apenas deixarei tudo acontecer...

~C. M. De Lima

(Inspirado em Let It Go - James Bay)

(Imagem da internet)

Related Articles