In Histórias Literatura Novos Projetos

Cigarros, café e alguns assassinatos... (parte I)

"Eu realmente nunca soube o porque passei 8 anos da minha vida num reformatório, na verdade eu sei, mas não lembro. Agora já não me importo mais com isso, estou livre daquele lugar e levando uma boa vida aqui."
{...}

Jantar com James Meyer ás 20:00 na casa dele...

- Boa noite senhorita Manson. - Disse um homem alto e careca a moça á sua frente.
- Boa noite senhor Meyer. - Disse a moça de cabelos curtos ao homem careca.
- Entre e fique a vontade. - Disse Meyer.
- Obrigada. - Agradeceu Violet ao entrar.

Meyer a guiou até sua sala de jantar onde havia uma grande mesa posta, puxou uma cadeira para Violet e depois se sentou de frente para ela e a olhou fixamente por um tempo, até que por fim falou:

- Senhorita Meyer, antes de contratar seus serviços eu gostaria de saber um pouco sobre você. Se não se importa claro. - Disse James.
- Claro, sem problemas! Bem, minha mãe morreu quando eu tinha oito anos e desde então eu vivi com meu pai, o qual foi como um monstro para mim. - Respondeu Violet sem demonstrar sentimento algum. 
- Ah, eu sinto muito. - Disse James. 
- Não, por favor não sinta. Mas como eu dizia, meu pai era um homem horrível para mim, e para quem mais cruzasse seu caminho e não atendesse suas ordens. Ele abusava de mim, e me batia, quando entrei na adolescência comecei a passar mais tempo fora de casa e ele não gostou nem um pouco disso. - Disse Violet.
- Nossa que horrível, e o que você fazia quando não estava em casa? - Perguntou James.
- Fumava, bebia, as vezes usava droga. Eu preferia qualquer lugar do que estar com aquele cara. - Disse Violet demonstrando repugnância. 
- E o que mais aconteceu? - Perguntou James.
- Ele estava cansado de me ver fora de casa por horas, dias e as vezes semanas. E então um belo dia ele me trancou em casa, e ficamos só eu e ele. Ele me perseguiu por todos os cômodos apenas de cueca e com uma sinta na mão gritando "Eu vou te ensinar a ter bons modos e depois vou te ensinar a foder" . A última coisa que me lembro é de ter me escondido no quarto dele, e de ter achado a arma que ele escondia embaixo da cama. Depois só me lembro de me acordar no reformatório com outros garotos e garotas que eles chamava de "problemáticos". - Disse Violet tomando um gole de vinho. 
- E por quanto tempo ficou no reformatório? - Questionou James.
- Cerca de 8 anos. No reformatório eu conheci um garoto que me ensinou tudo que sei sobre assassinos de aluguel, como apagar rastros e etc. Passamos tanto tempo juntos que acabamos nos tornando namorados, porém ele continua no reformatório. - Disse Violet. 
- Ele ainda terá de ficar muito tempo lá? - Perguntou James. 
- Não, ele irá sair dentro de dois meses. Depois pretende se mudar para cá, para "trabalharmos juntos". - Disse Violet esboçando um leve sorriso.
- Então quer dizer que você está matando sozinha pessoas que tem o dobro do seu tamanho? -Perguntou chocado James.
- Sim, está subestimando meus métodos senhor James? - Perguntou Violet sorrindo. 
- Não senhorita, só acho fascinante alguém com tamanho dom. - Respondeu James dando um sorriso de canto. 
- Obrigada, se importa se eu fumar? Perguntou Violet.
- Não, fique a vontade. Sua história é realmente fascinante, e estou muito interessado em contratar seus serviços. Preciso que mate uma mulher, consegue? - Perguntou James tomando um gole de seu whisky.
- A pergunta não é se eu consigo e sim se você consegue pagar. - Disse Violet tragando seu cigarro. 
- Mas é claro que posso! Quanto á isso não haverá problemas. - Disse James num tom animado.
- Está bem, e quem é? - Perguntou Violet. 
- Minha ex amante, ela vem me trazendo muitos problemas e como deve saber não posso permitir que nada estrague minha boa reputação. - Disse James.
- Entendo, há alguma exigência de como quer que ela morra? - Perguntou Violet. 
- Não, o que for melhor para você senhorita Manson. - Disse James.
- Perfeito então. - Respondeu Violet sorrindo.
- Aqui está uma foto dela, e qual valor coloco no cheque? - Perguntou James.
- Não faça agora, eu recebo somente após o serviço feito. - Respondeu Violet.
- Está bem, e quando o serviço estará pronto? - Perguntou James.
- Uma semana, ou até menos. - Respondeu Violet.
- Está bem, foi um prazer fazer negócios com você senhorita Manson. Disse James acompanhado a moça até a porta.
- O prazer foi todo meu senhor Meyers, nos vemos daqui uma semana. - Disse Violet enquanto se encaminhava até seu carro. 

A senhorita Manson passou os dias observando os passos de Amanda Báthory, e pesquisando sobre sua vida. Sabia que ia na floricultura toda terça comprar um ramo de flores lilás, sabia que ia ao mercado na quarta para dar em cima do padeiro e comprar qualquer besteira. E principalmente sabia qual era o barzinho que ela ia toda sexta feira. 
Violet vestiu um dos seus melhores vestidos, arrumou seu cabelo para um lado, fez uma maquiagem simples e foi até o tal barzinho encontrar Amanda. Antes de sair deu uma olhada em seu apartamento e verificou se tudo estava no lugar. E então saiu.

Ela viu Amanda Báthory no barzinho e se aproximou:

- Boa noite, eu estou procurando Amanda Báthory. - Disse Violet.
- Olá, sou eu mesma. Como soube de mim? - Perguntou Amanda.
- Um colega me disse que você estava em busca de um advogada e eu recentemente me formei. Então pensei que pudesse ajudar. - Disse Violet sorrindo e sendo muito convincente.
- Sim, eu quero processar um canalha ai que me usou. - Disse Amanda com raiva.
- Ah os homens sempre usando as mulheres, bebe alguma coisa senhorita? - Perguntou Violet.
- Sim,  Sex On The Beach por favor. - Pediu Amanda ao garçom. 
- Eu quero uma cerveja, então me conte qual é o caso e o canalha? - Perguntou Violet.
- Bem eu tive um caso com candidato a governador James Meyers, fazia tudo que ele me pedia, cheguei a esconder várias provas que pudessem acabar com a carreira dele. Mas aí ele achou outra garota mais nova e mais ingenua e me deu um pé na bunda, me deixando sem nada. - Respondeu Amanda. 
- Senhorita Amanda, não me entenda mal, mas acho que aqui não é um bom lugar para tratarmos disso, ainda mais se estamos falando de um candidato a governador. Se importaria de ir até meu apartamento? Ele fica apenas algumas quadras daqui. - Perguntou Violet sorrindo para Amanda. 
- Claro, você tem razão. Vamos? - Disse Amanda pagando seu drink e enquanto Violet fazia o mesmo. 

Elas foram conversando por todo o trajeto sobre coisas aleatórias, até que enfim chegaram:

- Uau! Que apartamento enorme! Mora aqui sozinha? - Perguntou Amanda maravilhada com o apartamento. 
- Não, moro com meu namorado, mas ele está de viagem. Pode ficar a vontade, sei que já bebemos, mas aceita uma taça de vinho? - Disse Violet.
- Claro, obrigada. - Disse Amanda.
- Tinto ou branco? - Perguntou Violet. 
- Tinto por favor. - Respondeu Amanda.
- Aqui está, se importa se eu fumar? - Perguntou Violet. 
- Não, e obrigada. - Respondeu Amanda. 
- Me fale um pouco mais sobre o que quer fazer sobre em relação ao James Meyers. - Disse Violet.
- Bem... eu... - Amanda não completou a frase e desmaiou. 

Violet puxou o corpo até o quarto dos fundos do apartamento e a amarrou lá, e então depois foi se deitar. No outro dia de manhã ela foi acordar sua convidada:

- Bom dia bela adormecida, dormiu bem? - Disse Violet no maior tom de sacarmos do mundo.
- O que você fez comigo sua puta? - Disse Amanda.
- Ei mocinha, olhe os modos. E agora dê um tchauzinho para câmera baby. - Disse Violet sorrindo. 
- Vai se fuder, vadia! - Gritou Amanda. 
- Não tô afim? Já chega de brincar com você querida, hora de ir dar um oizinho ao tio Lúcifer. - Disse Violet aplicando um injeção no pescoço de Amanda.

Não levou quinze minutos e Amanda já estava morta. Então Violet se livrou do corpo fez uma cópia do vídeo para entregar ao senhor James, e coletou algumas evidências de que ela havia realmente morrido. E então se encaminhou até a casa de seu cliente.

- Meio cedo para aparecer na casa de alguém não acha senhorita Manson? - Disse James.
- Não quando se trata de boas notícias. - Respondeu Violet.
- Então quer dizer que completou seu serviço? - Perguntou James.
- Sim senhor, aqui estão as provas. - Disse Violet entregando um envelope com as provas á James. 
- Muito bem senhorita e quanto lhe devo? - Perguntou James.
- Vinte e cinco mil senhor. - Disse Violet.
- Pois bem, aqui está. Mais uma vez foi um prazer fazer negócios com você senhorita Manson. - Disse James sorrindo levando Violet até perto de seu carro.
- O prazer foi todo meu, quando precisar chame. - Disse Violet entrando no carro.

Naquele mesmo dia Violet foi as compras, comprou novos vestidos, novas seringas, roupas de cama etc. Voltou para casa e passou cerca de duas horas conversando com seu namorado por telefone. Lá pela meia noite enquanto ela assistia Dexter seu telefone tocou:

- Senhorita Manson? Tenho um novo serviço para você. - Disse uma voz rouca no telefone

{...}

~C. M. De Lima 

Related Articles