In Assexualidade

Acefobia existe?

Olá meus chuchuzinhos! Dia de polêmica(?) por aqui. hoje vim falar de acefobia, se existe ou não existe, e alguns relatos (assustadores) de aces lá do grupo Assexuais. Sem mais delongas, vamos ao post!

(Essa imagem vai estar em todos os posts da semana da visibilidade)

Como eu disse pedi no grupo dos assexuais relatos de acefobia que poderiam ter acontecido com alguém de lá. E acabamos tendo uma discussão se realmente existia acefobia, pois não somos alvos de ódio e violência física como a maioria da comunidade LBGT+. Mas conforme formos conversamos, chegamos a conclusão que sim, existe acefobia e que provavelmente não sofremos tanto com ela por ainda sermos meio que "desconhecidos" para basicamente o mundo todo. 
Agressões verbais são tão perigosas, e ferem tanto quanto agressões físicas. principalmente se a pessoa que é alvo de comentários maldosos e/ou de ódio tem um psicológico "estragado". Muitas vezes os cometários podem partir da pura ignorância de não saber o que é assexualidade, de achar que é frescura e etc. E esses comentários maldoso/ de ódio, são enfrentados todos os dias para todos aqueles que fazem parte da comunidade LGBT+. Do meu ponto de vista, basta você fugir do padrão para que você seja chamado de doente, fresco e ouvir outras merdas e até mesmo apanhar, ou sofrer um "estrupo corretivo".
A assexualidade é uma orientação relativamente desconhecida, que começou a ganhar sua visbilidade (muito pouca aliás), agora então pode ser normal ouvir "isso não existe" se a pessoa ouviu o termo assexual uma unica vez na vida, mas se já lhe foi explicado, e ainda sim a pessoa se recusa a acreditar, e continua a achar que é uma doença ou algo assim, deixa de ser normal e passa a ser ofensivo.
Vou explicar: imagine que você contou para alguém que você gosta muito de chocolate, ao ponto de poder comer só chocolate para o resto da vida, mas a pessoa te diz que isso não é normal, que isso não existe, ela diz que você está louco e mesmo você explicando várias e várias vezes que isso é normal, que há mais pessoas como você ela não acredita e começa a dizer coisas como "você é doente" "é só uma fase" e coisas assim. Você não se sentiria ofendido? Não se sentiria mal porque a pessoa não acredita em você? Então, imagine como é para os assexuais lidar com isso todos os dias, e ouvir isso e muito mais de pessoas desconhecidas e as vezes da própria família, pense o quanto isso é doloroso e cansativo, e acima de tudo, pense se você suportaria alguém sempre dizendo que o que você sente, o que você é. não é verdade e você precisa de ajuda para tirar isso de você. Você suportaria?



Separei alguns relatos de acefobia lá do grupo para vocês:


  • "Minha prima disse pra mim uma vez: "um homem JAMAIS vai ficar com você pro resto da vida sem te trair se você não fizer sexo com ele". O mais doloroso é que realmente, às vezes, isso faz sentido pra mim."
  • "Já fui chamado de gay enrustido e de hétero que não tem atitude, isso tanto homens quanto mulheres, a maioria das vezes quem me entende são pan, bis e trans, de resto a gente cai no mesmo dilema que os/as bis, de que somos confusos e de que não temos idade para saber sobre isso ainda."
  • "Assexual nada, isso é o patriarcado exercendo sua influência sobre você. Imagina minha cara."
  • "Eu ja sofri acefobia vindo de LGBTs que me encurralavam com indiretas, piadas, cantavam ate musiquinha quando eu passava, entre outras implicâncias; isso no ambiente de trabalho. Eu conversava sobre tudo com os colegas, menos sobre sexo... então eu saía de fininho... eu não era da ala carnavalesca ( 90% das conversas eram sobre sexo) Eu nao me gabava de aventura sexual e nunca dei explicação da minha sexualidade para todo mundo( e preciso?). Não entendo até hoje essa ansiedade de muita gente de se incomodar TANTO com a vida não-sexual alheia. E infelizmente eu vejo que muitos do MOV LGBT gostam de fazer insinuações ou querem empurrar pessoas a força pra fora de um suposto "armário", e ate onde eu sei não existe representatividade forçada. PS: Com heterossexuais, nunca tive problemas, até hoje"   
  • "Como assim? Não tem vontade de fazer sexo? Nunca? Ai, credo que horror... Uma coisa tão maravilhosa, eu jamais viveria sem!"
  • "Isso é pq tu não encontrou ainda a pessoa certa, fica tranquila que vai acontecer!"
  • "Acho que tu só tá querendo ser a diferentona, duvido não gostar de sexo, aff!"
  • "Acho que tu tem baixa autoestima, quem sabe se fizer um regime... teu rosto é tão lindo, vai ficar toda gata e querer transar muito!"
  • "Assexual meus ovos, pra mim isso é desculpa de quem não pega ninguém. Igual essa coisa aí de dizer que ser gorda é bonito, desculpa de gorda preguiçosa pra ser aceita!"
  • "Mas tu tem algum trauma, né? Foi estuprada? Pode me contar, eu quero te ajudar!"
  • "Meu ex, o mesmo que eu cito em outro comentário nesse post, leu em algum lugar (isso há 5 anos atrás) que algumas mulheres violentadas só obtinham prazer no sexo forçado, ai supondo que poderia ser o meu caso ele me estuprou mesmo eu nunca tendo sido vítima de abusos. Então sim, tem gente que acredita em estupro corretivo."
  • "Toda vez que explico pra um ginecologista (porque eles nunca sabem do que se trata) o que é um Assexual, eles me perguntam se eu me importaria de fazer uma dosagem hormonal. rs"
  • "Normalmente quando a pessoa pergunta "e as namoradas??" eu invento, ou digo que "ainda não encontrei a pessoa certa". Eu nunca tentei, deixo em segredo mesmo, senão a pessoa me olha meio torto, acha que tenho uma doença contagiosa, sei lá."
  •  "Ginecologista 1: 'Toma pílula?' 'Não.' 'Usa DIU?' 'Não.' 'Controla só com camisinha?' 'Não.' 'Você é virgem?' 'Não.' 'Tá tentando engravidar?' 'Não.' 'Vou solicitar exame de HIV então, tá?' "
  • "Ginecologista 2: 'Toma pílula?' 'Não.' 'Usa DI.....' 'Não, eu não faço sexo.'  'Mas por que?' 'Não sinto vontade, não gosto e sempre que fiz senti muita dor, então não vejo motivos pra fazer.' 'Aaaahhhh, mas tu não gosta por que sente dor, peraí que vou te examinar. (vai e examina com a delicadeza de um coice). Tudo absolutamente normal, essa dor é questão de relaxamento e costume, só vai passar se tu fizer sexo com frequência até ACOSTUMAR! Dona ginecologista, eu realmente acho que essa dor é causada pela minha falta de vontade em ter coisas enfiadas dentro de mim, incluindo esses teus dedos agressivos, e não sinto a menor vontade de me ACOSTUMAR com isso.' A mulher não entendeu que me falta vontade e ainda mandou: 'Infelizmente não tenho nenhum remédio pra te ajudar, só fazendo muito sexo mesmo pra se acostumar até parar de doer, tá?' "
  • "Me chamaram de fria,falaram que deve ser um problema mental ou psicológico e disseram que deve ser mais fácil e simples ser eu,visto que não valorizo as aparências físicas"

Série de casos de uma pessoa só:
  1. Caso: Eu tinha 12 anos e não tinha interesse de ficar com ninguém, então resolveram arrumar alguém pra mim sem permissão. Acacei sendo segurada por quatro pessoas e obrigada a ficar com o menino, mas consegui fugir.
  2. Caso: Meu antigo relacionamento de 3 anos acabou com traição depois da pessoa descobrir que eu era assexual, com a desculpa de que "eu era inútil". Ainda bem que acabou!
  3. Caso: (que gerou os dois casos seguintes) Minha mãe sempre quis netos, então disse que eu, como mulher, tinha a obrigação de ter uma família ou virar lésbica logo. Para ela, não adianta estar "em cima do muro".
  4. Caso: Meus pais tentaram arrumar um namorado pra mim, mas acabei sendo trancada no meu próprio quarto, enquanto ele insistia por querer sexo, mas eu neguei. No final, ele acabou inventando mentiras de mim e espalhando pros meus conhecidos.
  5. Caso: Minha mãe sempre dizia que quando eu fizesse sexo, mudaria de ideia, tanto que acabou me convencendo. Acabou que eu e meu namorado atual (também assexual) não gostamos e agora ele mal pode encostar em mim que me afasto.
  6. Caso: Procurei um psicólogo para tratar de depressão, mas tudo que ele me disse foi que eu tinha problemas relacionados a minha assexualidade e que deveria ser tratada.
(Não identifiquei ninguém pois não vi necessidade)

E ai? Ainda acha que acefobia não existe?

Com carinho Carol.

    Related Articles