Cigarros, café e alguns assassinatos (especial do dia dos namorados)

1:04 PM

Na manhã de domingo Violet acordou mais cedo que Pedro e com preguiça de sair da cama ficou ali deitada ao lado de Pedro o observando dormir. Enquanto o olhava começou a lembrar de quando se conheceram.
                                {...}

Quando Violet chegou ao reformatório não se dava com ninguém, e vivia metida em brigas e quase todos os dias estava de castigo, foi num desses dias de castigo que ela conheceu Pedro. Eles foram mandados para a mesma tarefa: limpar todos os banheiros. Enquanto ela fazia careta para uma pia toda vomitada o garoto de cabelo vermelho e preto a observava, incomodada com aquilo olhou pra ele e falou:
- Olha, se quiser posso te dar uma foto, dura mais. - Disse sorrindo para Pedro que ficou meio envergonhado.
- Isso seria legal da sua parte, mas se importaria de sair na foto comigo? - Respondeu Pedro fazendo as bochechas de Violet ficarem vermelhas.
- Assim me faz sentir uma celebridade. - Respondeu Violet.
- Creio que é uma senhorita Manson, pelo menos por aqui você é. - Disse Pedro.
- Como sabe meu sobrenome? - Perguntou Violet.
- Como não saber o nome da garota que se mete em brigas todos os dias? - Respondeu Pedro sorrindo.
- Ah sim, mas e o seu nome é? - Perguntou Violet se aproximando dele.
- Pedro - Respondeu.
- Só Pedro? - Perguntou Violet.
- Eu prefiro assim. - Respondeu Pedro.
- Tudo bem então. - Disse Violet. E dali os dois começaram a conversar mais e se aproximar mais. Violet passou a se comportar melhor depois de conhecer Pedro, mas de vez em quando os dois aprontavam para poderem ficar um tempo sozinhos.
                                 {...}

Pedro ensinou a Violet tudo que ela sabia sobre assassinatos em série, assassinato de aluguel, tudo que ela sabia sobre assassinar alguém sem deixar marcas, ela aprendeu com ele. E agora os dois estavam ali trabalhando juntos, morando juntos e tendo a vida que sempre disseram que teriam no reformatório.
Violet sabia que não era comum duas pessoas tão perturbadas amar, mas entendia que a confusão um do outro era o que os mantiam juntos e o que fazia serem tão apegados um ao outro.
De repente Pedro acordou e a viu o observando:
- Você parece uma psicopata me olhando assim. - Disse Pedro sorrindo.
- E eu não sou uma? - Retrucou Violet sorrindo.
- É uma das lindas que já vi. - Respondeu Pedro lhe dando um leve beijo.
- E quantas mais você conhece? -Perguntou Violet.
- Contando você? Uma. - Respondeu Pedro.
- É, você também é dos mais bonitinhos que eu conheço. - Disse Violet sorrindo.
- Amor, os psicopatas das suas séries não contam. - Disse Pedro sorrindo.
-  Ah sendo assim você é o mais lindo. - Respondeu Violet sorrindo.
- Somos tão idiotas. - Disse Pedro sorrindo.
- Idiotas muito perigosos, por falar nisso temos trabalho a fazer. - Disse Violet.
- Você tem razão, mas hoje é domingo amanhã eu começo naquele trabalho chato e não vou poder dormir até tarde. Então meu bem só levantamos daqui depois do meio dia, okay? - Disse Pedro abraçando Violet a impedindo de levantar.
- Como quiser meu amor. - Respondeu Violet se aconchegando para dormir outra vez.
Pedro e Violet passaram aquele domingo como a maioria dos casais, comendo, dormindo, assistindo séries e planejando assassinatos.
                    C. M. De Lima
Feliz dia dos namorados!

You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Flickr Images