In Histórias Literatura

Cigarros, café, e alguns assassinatos... Parte VII

Era meio encantador e ao mesmo tempo assustador estar trabalhando com Pedro, apesar de tudo que ele a ensinou, e todas as coisas que ambos já fizeram, aquilo era algo novo que Violet ainda não sabia dizer se era algo bom ou ruim. Já fazia três dias que eles estavam observando os passos de Felipe, e por vezes quase foram pegos, mas fora isso já sabiam quase tudo que precisavam para começar a agir.

{...}

- Pedro o que acha de arrumar um emprego na mesma empresa que ele? Pode se passar de ex-presidiário também, não seria muito difícil alterar um documento aqui e ali. - Disse Violet
- Achei que eu já fosse um ex-presidiário. - Respondeu Pedro sorrindo.
- Estou falando de prisões de verdade, não reformatórios cheio de valentões e crianças loucas. - Respondeu Violet.
- Ah, sendo assim é uma boa ideia. Onde ele está trabalhando? - Perguntou Pedro.
- Numa empresa de programação e segurança de sistemas. - Disse Violet.
- Bom, temos um pequeno problema, apesar do meu doutorado em Mr. Robot não sou nenhum hacker ou gênio da computação. - Disse Pedro.
- Podemos dar um jeito nisso também, já que você pode ser o menino que serve o cafezinho... e se invés de um presidiário, você fosse um estagiário? - Disse Violet rindo.
- Claro e como chegaria no cara? - Perguntou Pedro.
- Ele é o chefe do setor onde você irá fazer estágio. Logo ele terá que te mostrar o lugar e tirar sus dúvidas. - Respondeu Violet.
- Okay, tudo bem. Mas e como vou conseguir um cargo lá? - Perguntou Pedro.
- Sabe a nossa cliente? Emma? Ela é a dona da empresa que Felipe trabalha. - Respondeu Violet com um sorriso.
- Sério? Caralho. - Disse Pedro com uma cara de surpreso.
- Então meu amor, qual será seu novo nome? - Disse Violet.
- Eu encontrei a mulher perfeita, céus. - Disse Pedro abraçando Violet.

Poucas horas depois Violet ligou para Emma, e explicou a ela o plano e como ela poderia ajudar, Emma nem se quer exitou em ajudar e disse que se Pedro quisesse teria uma vaga para ele naquele mesmo dia, mas Violet e Pedro decidiram que seria melhor se eles esperassem até segunda-feira, Emma concordou, e disse que esperava por ambos na empresa no sábado para ajeitar todas as coisas para Pedro.
No dia seguinte eles foram até a casa de Mayson para conseguir os documentos falso que eles precisariam. Chegando lá Mayson parecia não acreditar no que via, Violet e Pedro nunca tinham o visto tão feliz. Então depois que a alegria de Mayson passou, eles explicavam o motivo da visita. Mayson por algum motivo estranho já tinha alguns documentos pré-prontos que faltavam apenas alguns detalhes como a assinatura, e foto. Então não demorou muito para que ficasse tudo pronto e eles irem embora. 

Os demais dias foram de certa forma normais, eles observaram Felipe, fizeram algumas compras, basicamente as coisas de sempre. Quando chegou o sábado eles acordaram mais cedo do que de costume para encontrar Emma.

- Como alguém consegue acordar tão cedo? - Perguntou Pedro ainda deitado
- Eu não sei, só sei que nós não servimos para isso. - Disse Violet levantando da cama.
- Ela é rica, podia acordar ás 17:00 se quisesse. - Disse Pedro.
- Eu sei meu amor, estou tão irritada com isso quanto você, mas é o nosso trabalho. - Respondeu Violet.
- É fazer o que? Pessoas chatas geralmente não morrem sozinhas. - Disse Pedro levantando.

Então depois de tomar o café, e ter dado uma pequena disfarçada na cara de sono, eles foram para a empresa de Emma. Era um dos maiores prédios da cidade, e também não era para menos, já que uma das empresas que mais lucrava. Violet e Pedro entraram e o lugar parecia cenário de algum filme de pós-apocalipse; completamente vazio. Subiram até o último andar que era onde Emma os esperava e onde havia somente eles, dois seguranças e Emma. 

- Bom dia. - Disse Emma com um sorriso.
- Bom dia. - Responderam Violet e Pedro.
- Então vamos aos negócios? - Perguntou Emma, Violet e Pedro apenas assentiram.

Eles passaram algum tempo naquela sala explicando com mais detalhes quais eram seus planos, e o que precisavam que Emma fizesse, os olhos de Emma brilhavam só de ouvir o plano, ela estava realmente muito empolgada com o fato de que logo um de seus amantes que agora era seu pesadelo diário. Depois de tudo explicado e feito, eles enfim terminaram.

- Então, nós vemos segunda-feira. E bem vindo a empresa Nathaniel. - Disse Emma a Pedro.

{...}

C. M. De Lima


Leia as outras partes aqui

Related Articles