In Literatura Poemas

As vezes...

As vezes eu me sinto estranha a quase tudo
Me sinto fora de órbita, fora de sintonia
Fora da realidade desse mundo, que nos últimos dias tem sido rodeado de dor...
As vezes eu me esforço para não me lembrar o quanto sinto dor
Para me esquecer da tristeza e dos problemas
As vezes eu dou tudo de mim para conseguir sorrir...
Tem dias em que sou só risos e sorrisos
Em que apenas sei dizer palavras de amor, carinho e ajuda
Tem dias que meu coração está tão alegre que sinto até uma certa liberdade...
As vezes eu gosto de ficar sozinha
De ler meu livro favorito, e ver meu herói salvar o dia
Gosto de ficar um pouco comigo mesma, e aproveitar minha companhia...
Tem dias que me sinto só, e isso me incomoda um pouco
Então eu busco no café, nos filmes, e nos games algo que me afaste desse sentimento ruim
Na maioria das vezes funciona, só não sei por quanto tempo esse técnica será eficaz...
As vezes eles acreditam que eu não gosto de carinho
Muitas vezes eles dizem que parece que eu odeio as pessoas
Mas é verdade é que nem todo mundo tem aquele abraço bom
Nem todo mundo é digno de ter meu carinho e atenção
E mesmo assim, eu não odeio ninguém
Pois o ódio é algo muito forte para viver dentro das pessoas...
Quando eu chorei por amor, me disseram que aquilo que eu sentia não era amor de verdade
E que ainda iria encontrar o amor verdadeiro
Mas eu acredito que todas as vezes que chorei seja por amor ou não foi por algo verdadeiro
E que durante toda minha vida eu irei amar muito outros de verdade...
Quando meu amor foi embora eu chorei até dormir
Quando meu amigo foi embora meu peito queimou de tanta dor e eu chorei por semanas inteiras
Quando a depressão chegou a mim, ela parecia tão gentil
Mas no final ela era só mais uma que queria acabar com a minha vida...
Tem gente que acredita que a morte é a única e melhor saída
Mas para mim ela é só algo inevitável, que não deve acontecer antes da hora
A morte não cura nada, só trás mais dor, então por que tantos poetas a tratam como remédio?
Porque quando se está completamente cego e louco de amor, um amor proibido
Não há coisa no mundo que faça um poeta, uma alma agir direito...
As vezes eu acho que as coisas que falo não faz o menor sentindo
Mas acho que na verdade, tudo depende de quem me ouve, de quem lê
Então pode me dizer, você entende as coisas que eu digo?

C. M. De Lima


Related Articles