Cigarros, café, e alguns assassinatos... Parte VI

10:11 PM

- Surpresa? - Perguntou.
- Mais que isso, como conseguiu chegar aqui? - Perguntou Violet.
- Eu fui um bom garoto, e também talvez eu tenha mentido sobre quanto tempo faltava para mim sair de lá. - Respondeu.
- Você é um idiota mesmo hein, Pedro? - Disse Violet o abraçando.
- Não, eu sou um serial killer que tem uma namorada que trabalha como assassina de aluguel. - Respondeu Pedro lhe dando um leve beijo.
- Tanto faz, agora entre, tome um banho, e me faça companhia. - Disse Violet o puxando para dentro do apartamento.
- Não quer me acompanhar no banho? - Disse Pedro com um sorriso.
- Infelizmente não, alguém tem que atender o cara da pizza quando ele chegar. - Respondeu Violet.
- Que pena. - Disse Pedro.
- Vá logo! Esse cheiro de reformatório está contaminando toda minha casa. - Disse Violet empurrando Pedro até o banheiro.

Algum tempo depois a pizza chegou, e os dois comeram juntos. Eles passaram a noite conversando sobre os casos que Violet tinha feito, sobre como tinha sido os últimos meses de Pedro no reformatório, e sobre quais eram alguns de seus planos dali em diante. Eles conversaram sobre tudo, até pegar no sono. E na manhã seguinte, uma nova rotina começou.

{...}

Eram 8:00 da manhã e Violet acordou assustada com seu telefone tocando:

- Bom dia senhorita Manson, a acordei? - Disse uma mulher .
- Bom dia, senhora? - Perguntou Violet.
- Pode me chamar de Emma. - Respondeu a mulher.
- Ah sim, senhora Emma, como posso ajudar? - Disse Violet com os olhos quase fechando.
- Por favor somente Emma. Eu ouvi ótimos comentários sobre seus serviços senhorita Manson. Sou amiga do Rafael, seu último cliente sabe? - Perguntou Emma.
- Claro senho... digo, Emma. - Disse Violet.
- Eu estou com um problema, e estou disposta a pagar muito bem pelo fim dele. Então gostaria de saber se a senhorita aceita me ajudar a por um fim. - Disse Emma.
- Claro, mas eu prefiro tratar desses assuntos pessoalmente. Onde e quando podemos encontrar? - Perguntou Violet.
- Ah sim, me encontre num dos meus restaurantes. Vou mandar o endereço para o seu email. - Respondeu Emma.
- Tá bem, e Emma eu levarei meu novo sócio para a reunião. Está bem? Ele trabalha tão bem quanto eu. - Disse Violet se levantando buscando seu computador. 
- Sem problemas senhorita. Nos vemos essa noite. - Respondeu Emma.
- Até lá. - Disse Violet desligando. 

Em poucos minutos o endereço do restaurante estava no email de Violet. Então ela salvou e foi fazer o café da manhã, algumas horas depois Pedro levantou e Violet contou a ele sobre o novo trabalho e ele pareceu animado. Como o restaurante em questão era bem refinado, Violet e Pedro foram as compras para estarem no minimo apresentáveis a sua nova cliente. Desde que começou sua carreira aquela foi a primeira mulher que estava interessada em contratar os serviços de Violet. 

O dia passou rápido, e quando se deram conta estavam indo para o restaurante encontrar com a tal Emma, ao chegarem lá se encantaram com o lugar e foram bem recebidos por Emma que escolheu uma ótima mesa. Então depois de sentarem e pedirem vinho começaram a tratar de negócios:

- Então senhorita Manson, eu preciso que mate um dos meus amantes. - Disse Emma séria.
- Que seria? - Perguntou Violet.
- Felipe Morgan. - Respondeu Emma.
- E por que quer que ele morra? - Perguntou Pedro.
- Como podem imaginar sou uma mulher de negócios com uma imagem pública a zelar, e aquele homem, bem, ele tem algumas fotos e documentos que podem acabar com minha imagem e com a minha vida. - Respondeu Emma.
- Tem alguma exigência? - Perguntou Violet. 
- Não nenhuma pode o matar como quiser. Com tanto que ele esteja morto. - Disse Emma.
- Não quer que recuperemos essas provas contra sua imagem ou coisa assim? - Perguntou Pedro.
- Ah sim, mas é claro. Se conseguirem achar tudo pago o dobro. - Respondeu Emma.
- Disse que falou com Rafael sobre os meus serviços, então sabe que preciso de uma ficha com todas as informações sobre ele, não é? - Perguntou Violet.
- Claro, eu a trouxe, está no meu escritório. - Disse Emma acenando para um dos seus empregados que depois de uns minutos surgiu com uma bandeja trazendo uma pasta.
- Aqui está, todas as informações que pude reunir sobre ele. - Disse Emma entregando a pasta a Violet que começou a ler.
- Ele é ex-presidiário, interessante. Isso sai mais caro, porque é mais esperto. - Disse Violet entregando a pasta para Pedro,
- Eu não me importo, eu pago. - Disse Emma com muita convicção.
- É realmente um caso fascinante. - Disse Pedro colocando a pasta na mesa.
- Então aceitam o serviço? - Disse Emma sorrindo.
- Óbvio que sim. - Respondeu Violet.
- Ótimo! Podem me dar um prazo ou algo assim? - Perguntou Emma.
- Bem, ainda temos que estudar mais sobre ele, rotina, manias, o quanto ele sabe sobre assassinatos e etc. Eu diria que uns dois meses mais ou menos. - Respondeu Violet.
- Ou menos, podemos o assustar e o encurralar em algum lugar. - Disse Pedro.
- Também é uma boa ideia, mas ele poderia colocar a vida de Emma em risco para se proteger. - Respondeu Violet.
- É verdade. - Concordou Pedro.
- Faremos o mais rápido possível senhorita Emma. - Disse Violet.
- Se precisarem de algo falem comigo. Conto com vocês! - Respondeu Emma sorrindo para Pedro e Violet.

E no resto da noite eles jantaram e conversaram, depois Violet e Pedro voltaram para casa, e começaram a estudar mais sobre Felipe, e como poderiam o matar. Na manhã seguinte ele passaram quase o dia todo procurando contatos, e outras coisas que os ajudassem a matar Felipe. 
Aquele era o primeiro caso que Violet e Pedro iriam trabalhar juntos, e talvez o último.

{...}

C. M. De Lima
.








You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Flickr Images