In Poemas

Fantasmas da Alma

Como um fantasma recém-chegado no mundo dos mortos
Minha alma está perdida, e refém de más memórias
Minha pele queima como se tivesse sido atingida por uma bala
No peito é onde sinto mais dor...
Minha alma foi envenenada por anos
Com todo o meu ódio e minha raiva
Eu não quis acreditar no que eles diziam
Mas no final eles estava certos
A raiva envenena a alma...
Entre as alucinações, e mentiras do meu mundo
Uma coisa eu sei que é, e sempre será verdadeira
Quando sinto teus braços me envolverem
Quando sinto o teu calor
Quando teus lábios tocam os meus
Sinto minha alma melhorar de todo mal que já a causei...
Talvez seja porquê o fantasma da sua alma esteja tão perdido quanto o meu
E assim quando se encontram elas se curam
Nos trazendo um leve alívio e um sorriso de canto...
Nosso medo  de amar sempre nos trás muitas dúvidas
Mas dessa vez eu quero acreditar que é verdade
Dessa vez eu posso sentir que é de verdade
Pois dentro de todas as mentiras, ilusões e coisas ruins
Que assombram meu pequeno mundo
Você é a única coisa real capaz de me fazer sentir...
                         
C. M. De Lima

Related Articles