In Histórias Literatura

Cigarros, café e alguns assassinatos... (Parte II)

- Com quem eu falo? - Perguntou Violet á voz rouca no telefone .
- Oh, esqueci de me apresentar. Sou Rafael Garcia, meu amigo James Meyer me passou seu contato e elogiou muito seus serviços. - Respondeu o homem.
- Ah, sim. Senhor Garcia eu não costumo falar desses assuntos por telefone, onde eu posso encontrar o senhor para conversamos sobre? - Perguntou Violet.
- Bom, você pode passar na minha casa amanhã as dez da manhã, lhe passarei o endereço. - Respondeu Rafael.
- Okay, nós vemos amanhã. - Disse Violet.

{...}

Café da manhã com Rafael Garcia as 10:00

- Bom dia senhor Garcia. - Disse Violet esboçando um leve sorriso.
- Bom dia senhorita Manson. - Respondeu Rafael, puxando a cadeira para Violet. 
- Imagino que seu amigo já tenha lhe contado minha história e tudo mais. - Disse Violet.
- Sim, ele me contou sobre o que aconteceu com você, e como trabalha bem. Por isso estamos aqui. - Disse Rafael sorrindo de leve.
- E como posso ajudar o senhor? - Disse Violet o encarando. 
- Há um jornalista, deve ter uns 20 anos. Ele vem me trazendo muita dor de cabeça,  se metendo onde não deve, e descobrindo coisas que se vierem a público podem acabar com a carreira de muita gente. - Respondeu Rafael.
- Então quer que eu mate ele? - Perguntou Violet.
- Não minha cara, mais que isso. Quero que o torture e que traga a cabeça dele para mim. - Respondeu Rafael.
- Qual a necessidade da tortura? - Questionou Violet.
- Acho que ele merece sofrer um pouquinho senhorita Manson. Creio que isso não será um problema para a senhorita. - Respondeu Rafael sorrindo.
- Claro que não, só exige um pouco mais de tempo e trabalho, e claro, custa mais caro. - Disse Violet retribuindo o sorriso. 
- Ótimo, nesse envelope tem algumas informações sobre ele. Creio que vai querer o conhecer um pouco mais de perto, por isso aí tem dados como telefone, endereço e etc. - Disse Rafael entregando um envelope a Violet. 
- Isso irá me ajudar bastante. Fora a cabeça, tem mais alguma coisa que quer que eu faça? - Perguntou Violet. 
- Não, isso fica ao seu critério, mas não se esqueça senhorita, ele tem que sofrer. - Disse Rafael olhando no fundo dos olhos de Violet. 
- Entendido. Acho que já vou indo, tenho muito o que fazer. - Disse Violet caminhando em direção a saída. 
- Claro, eu lhe acompanho até seu carro. - Disse Rafael enquanto se aproximava da moça e a guiava até seu carro. 
- Senhorita Manson, quanto tempo até o serviço estar pronto? - Perguntou Rafael antes de Violet entrar no carro. 
- Difícil dizer, creio que dentro de um mês. - Respondeu Violet entrando no carro.
- Ótimo, até mais senhorita Manson. E se precisar de algo, sabe onde me encontrar. - Disse Rafael enquanto Violet entrava no carro.
- Até mais senhor Garcia. - Respondeu Violet dando a partida em seu carro. 

Ao chegar em casa Violet olhou com mais calma o perfil do cara que queriam que ela matasse. Ele se chama Leonard Sky, tem 20 anos, e trabalha no jornal da cidade. Vive se metendo em confusões com a polícia e os políticos por ser intrometido demais. Ele era solteiro, o que já era um ponto para Violet, já que assim seria mais fácil de chegar nele. 
Boa parte dos "equipamentos" que Violet tinha em seu apartamento vieram da Deep Web, e eram todos descartáveis, e já estavam acabando. E esse novo serviço exigiria um pouco mais que algumas seringas, e tranquilizantes. Então ela ligou para o único amigo que lhe restara:

- Alô? Mayson? - Perguntou Violet.
- Sim, sou eu. Quem é? - Perguntou Mayson.
- Cacete! Não reconhece mais minha voz? - Perguntou Violet um pouco irritada.
- Ah Violet, é você! - Disse Mayson.
- Não magina, é a Megan Fox. - Respondeu rindo Violet.
- Engraçada como sempre não é mesmo? Como posso ajudar você jovem rebelde? - Perguntou Mayson. 
- Tenho um novo serviço que vai exigir um pouco mais que meus métodos tradicionais. Não acredito que vou dizer isso, mas preciso de uma arma. - Disse Violet.
- O que? A senhorita das seringas e facas usando uma arma? É o fim do mundo. - Disse debochando Mayson. 
- Eu sugiro que se você tem algum amor á sua vida que pare de brincadeira e me ajude.- Respondeu Violet séria. 
- Okay, eu vou ver o que consigo aqui. Quer com silenciadores? - Perguntou Mayson. 
- Não Mayson, quero fogos de artifícios para todos saberem que estou atirando em alguém. - Disse Violet sem paciência. 
- Ui calma aí! E me diz, o Pedro ainda irá ficar muito tempo lá? - Perguntou Mayson. 
- Não, falta apenas um mês e meio para ele sair. - Respondeu Violet.
- A que bom então. - Disse Mayson. 
- Quando posso passar aí? - Perguntou Violet. 
- Quinta as 21:00. E traga um bom vinho quando vier. - Respondeu Mayson. 
- Você é muito cara de pau mesmo hein? Eu vou levar, mas só porque é meu amigo. Até quinta Mayson. - Disse Violet.
- Até senhorita Manson. - Respondeu Mayson. 

Naquela noite Violet, tentou seu primeiro contado com Leonard Sky. Ela o seguiu até um boteco e depois de um tempo lá dentro o observando tentou se aproximar. 

- Você é o Leonard Sky certo? - Perguntou Violet.
- Sou eu mesmo, e você é? - Respondeu Leonard.
- Eu sou Violet Manson. Meus chefes costumam me dizer o quanto você traz dor de cabeça a eles. - Disse Violet sorrindo.
- Você trabalha para o governador? Perguntou Leonard. 
- Digamos que sim. - Respondeu Violet.
- E o que faz para ele? - Perguntou Leonard. 
- O serviço sujo. - Respondeu Violet dando um olhar malicioso. 
- Que tipo de serviço sujo? Perguntou Leonard. 
- O tipo que não se conta em lugar público como esse. - Respondeu Violet.
- Eu moro perto daqui se quiser podemos ir até lá. - Disse Leonard.
- Nem me pagou um drinque e que me levar para o seu apartamento senhor Sky? - Disse Violet com um sorriso irônico.
- Ah sim, me desculpe. É que venho investigando a vida do governador e seus parceiros á meses e até agora só encontrei provas que não me levam a nada. 
- Eu entendo, mas aqui não é lugar para isso. E também já está dando minha hora. - Foi um prazer conhecer você senhor Sky. - Disse Violet sorrindo.
- O prazer foi todo meu senhorita Manson, fique com o meu cartão, assim quando quiser conversar num lugar mais privado me ligue. 
- Está bem, eu ligarei. Tenha uma boa noite senhor Sky. - Disse Violet sorrindo. 
- Para você também senhorita. - Respondeu Leonard retribuindo o sorriso. 
- E mais uma coisa senhor Sky, cuidado com o que procura ou vai acabar perdendo a cabeça. - Disse Violet dando um leve sorriso e saindo.

{...}

~C. M. De Lima.



Related Articles