Creepypasta: Circo Last Flowers

10:37 PM

Numa pequena cidade chamada Fredericky em Maryland houve um incidente devastador e assombroso que mudou a vida de todos os moradores para sempre. Esse incidente aconteceu com a chegada de um circo, que depois disso nunca mais se soube noticia.

Era junho de 1966, toda cidade parou para ver a chegada do circo Last Flowers. O circo trouxe consigo toda alegria que um circo poderia ter, como palhaços, mulher barbada, cuspidores de fogo e etc. A vinda do circo deixou a cidade mais animada e feliz, e todos os habitantes não viam a hora de poder ver o espetáculo, ainda mais que o circo iria fazer uma única apresentação porque de acordo com os donos eles estavam apenas de passagem pela cidade. 

Paul e seus amigos, eram talvez os mais animado para o espetáculo. O espetáculo começaria as 21:00 e eles já estavam prontos e "acampando" em frente a tenda desde as 18:40, tudo para conseguir um ótimo lugar e poder ver tudo de perto, mal sabiam que ver tudo de perto não seria tão bom assim. Enquanto aguardavam do lado de fora da tenda do espetáculo, Paul e seus amigos começaram a criar teorias de o que eles poderiam ver lá dentro:
- Garanto que deve haver um leão bem grande que será domado por um homem muito forte! - Disse Paul.
- Minha mãe disse que haverá elefantes fazendo vários truques. - Disse Cass.
- Soube também que há corda bamba, e que eles pegam voluntários para subir com eles lá em cima. - Disse Wesley. 
- Talvez você dê a sorte de subir com eles lá em cima Paul. - Brincou Cass com Paul, já que ele tem medo de altura .
- Cale a boca Cass! - Ordenou Paul.
- Ei, vejam o que é aquilo lá? Parece um palhaço. - Indagou Wesley. 
Rapidamente os meninos olharam na mesma direção que Wesley e viram a silhueta do que parecia ser um palhaço, mas meio deformado, logo o palhaço sumiu por entre as tendas e os meninos voltaram a esperar o incio do show em silêncio, apenas tentando entender o que era aquilo que eles tinha visto. 

Logo a tenda do espetáculo começou a criar uma fila, cheia de crianças, adultos, e até algumas velhas senhoras, todos com um lindo sorriso estampado no rosto. Uma moça muito bonita com o cabelo metade vermelho metade azul, usava um espartilho preto que parecia a impedir de respirar e uma saia de tule na cor vermelho sangue,  passava entregando rosas negras a todos que esperavam na fila. No começo todos acharam estranho a entrega de uma rosa na cor preta, mas conforme a fila foi andando as pessoas foram se esquecendo desse detalhe. 

Dentro da tenda era tudo muito lindo e iluminado, haviam várias pétalas de rosas negras espalhadas pelo chão e nas arquibancadas. Depois de todos terem se acomodados a tenda foi completamente fechada e algum dos artista avisou que aquilo era necessário para melhor aproveitar o show, ninguém deu muita bola para isso e todos se concentraram no palco e no inicio do show. 

A apresentação começou pela mulher barbada que fez várias exibições de sua barba e o poder que ela possuía, depois disso veio o show dos elefantes e os domadores de leão, e o mágico . Então por um momento a luz se apagou e o único ponto de luz era um holofote bem no meio do palco, e então a moça bonita da entrada surgiu usando um vestido vermelho sangue de gala e com os cabelos soltos caindo sobre os ombros. Depois de estar no centro do palco começou o seu discurso:

- Bem vindos ao circo Last Flowers, essa noite nós preparamos coisas muito boas para vocês como já puderam ver, tivemos nosso maravilhoso Magico Thom, nossa linda mulher barbada Rosa e os shows com nossos queridos animais conduzidos pelos incríveis irmãos Depp. Ainda temos muitas coisas para hoje, por isso eu vou chamar alguns de vocês aqui para fazerem parte do show. - Disse a moça caminhando em direção a plateia e escolhendo algumas pessoas.   

O circo estava lotado, havia pelo menos umas 300 pessoas ali. A moça caminhou por entre as arquibancadas, escolhendo crianças, adultos e senhoras, ela escolheu pelo menos umas 30 pessoas e as levou até o centro do palco, os posicionou em frente ao palco e começou a falar com cada um:

- Olá querida, como é seu nome? - Perguntou a uma menina que parecia ter uns 13 anos.
- Olá me chamo Chloe. - Respondeu a menina corada.
- E qual o seu medo Chloe? - Perguntou a moça com um sorriso no rosto.
- Palhaços. - A menina respondeu com a voz trêmula. 
- Olá, meu bem, pode nos dizer seu nome? - Perguntou a moça se afastando de Chloe.
- Oi, meu nome é Paul. - Respondeu Paul com certo medo na voz.
- E qual o seu medo Paul? - Perguntou a moça com o mesmo sorriso que perguntara isso á Chloe.
- Altura senhorita. - Paul respondeu com as mão já suando. 
E assim ela falou um por um, e os separou em três grupos de 10 pessoas, e vendou a todos. As pessoas que tinham medos iguais ou parecidas ficaram juntas e depois formaram duplas. E ali começava um espetáculo jamais visto, e que seria visto apenas uma vez.

A primeira dupla era formada por John e Clarice, ela com medo de cobras e ele com medo de aranhas, ambos estavam vendados e foram levados até o centro do palco, lá a moça bonita os colocou num tanque transparente.

- O que vai acontecer agora com vocês poderá ser a libertação do medo de vocês, ou sua morte. Somente quando eu der meu O.K. vocês poderão retirar as vendas, entendido? - Disse a moça muito calma.
- Sim! - Assentiram.

Logo após John e Clarice concordarem, dois homens fortes vestidos de preto entraram no meio do palco, cada um com um balde na em mão. Eles viraram os baldes dentro da tanque e o que caiu deles foram cobras de várias espécies e várias aranhas, já se podia ouvir os gritos da dupla que estava lá dentro. O tanque foi lacrado e a moça deu o O. K. para eles retirarem a venda, e quando fizeram isso gritaram como nunca antes. Ao ouvir os gritos de Clarice e John as demais duplas começaram a ficar nervosos e preocupados, mal sabiam o que os aguardavam.

Dentro daquele tanque não muito grande, John tentava de toda forma quebrar os tanque, abrir o alçapão, e se debatia, enquanto Clarice batia sua cabeça contra a parte da frente do tanque que dava de frente para a platéia. John foi picado por algumas aranhas e até por algumas cobras não demorou muito e ele estava mal jogado no tanque morto. Clarice ao ver John morto ao seu lado começou a bater sua cabeça com mais força, até que começou a sangrar e por fim morreu.

A platéia estava completamente em choque, e olhava sem piscar a retirada dos corpos de John e Clarice. O corpo de John estava repleto de manchas roxas, e marcas das picadas, suas mãos estavam machucadas e a expressão em seu rosto era de pânico. O corpo de Clarice tinha algumas picadas, mas seu rosto estava todo ensaguentado e sua testa parecia partida, e ela não tinha expressão alguma. Os corpos ficaram lá na ponta do palco, com uma rosa vermelha sobre eles. E depois disso, todas as demais duplas foram expostas ao seus maiores medos, e todos os corpos foram ficando exposto aos público. Mas algumas mortes foram extremamente bizarras e tensas, como as de Matthew e Gabriela:

- Vocês irão ficar sobre os cuidados do Clown the Killer, divirtam-se! - Disse a moça sorrindo e saindo do palco.

A luzes se apagaram e Matthew e Gabriela retiraram as vendas, e foram amarrados em cadeiras, uma musica de palhaços começou e por um momento dava-se para imaginar que agora seria um momento normal. As luzes começaram piscar e podia-se ver a silhueta de alguma coisa chegando cada vez mais perto de Matthew e Gabriela e então algo os arranhou no rosto e um grito grave ecoou por todo circo. As luzes não paravam de piscar e nem os gritos, até que as luzes finalmente se acenderam por um tempo e Matthew e Gabriela aparaceram com sua entranhas para fora e seus rostos carregavam uma expressão de medo muito grande, as luzes se apagaram outra vez e os gritos voltaram. Quando as luzes voltaram um macabro palhaço com roupas rasgadas, um corpo cheio de feridas, e parecia que ter algum órgão saltando de sua barriga, surgiu segurando os corpos de Matthew e Gabriela como se fossem marionetes, brincou com eles um pouco, e depois os jogou no chão como se não fossem nada. Agradeceu a platéia e se retirou.

Á aquela altura todos já queriam fugir dali, todos já pensavam em como escapar dali, mas todos que tentaram foram barrados e levados pelo braço até seus acentos, e os que insistiram receberam ameaças como "Você também quer enfrentar seus medos?" com medo por conta de tudo que viram, e ouviram ninguém tentou mais nada, ficaram todos sentados abraçando uns aos outros e  escondendo o rosto nas piores partes do show, a última dupla a se apresentar traumatizou a todos.

- Vocês serão levados  á uma outra plataforma, pelos irmãos Manson, quando eles o autorizarem, retirem as vendas. e boa sorte. - Disse a moça os levando ao encontro dos homens que jogaram as cobras e aranhas em John e Clarice, e então eles o levaram até uma plataforma de mais ou menos 10 metros de altura e os colocou um em cada ponta da plataforma, e então os autorizou a retirar a venda.

Quando os olhos de Chloe e Paul se abriram ambos estavam em completamente com medo, Paul estava em pé numa plataforma que perdeu as duas laterais num piscar de olhos e o deixou numa pequena "ponte" de 35 cm de largura á 10 metros do chão. E como se não bastasse isso, ele estava vestido de palhaço o maior medo de Chloe que estava á sua frente já o olhando extremamente assustada. Sempre que ele tentava se aproximar dela ela recuava e por umas duas vezes ela quase caiu e Paul pensou em se jogar. Uma hora tudo se apagou e então pode se ouvir uma risada, a mesma risada que foi ouvida em todas as outras mortes, e então quando as luzes voltaram Chloe e Paul estava pendurados no trapézio sangrando por um motivo que á aquela altura não era visível, e mais uma vez a luz se apagou e toda a platéia viu o corpo de Paul e o corpo de Chloe se chocarem contra o chão e fazerem barulho que não sairia da mente daquelas pessoas tão cedo.

Pouco tempo depois a morte de Chloe e Paul, a moça bonita surgiu com uma rosa negra em mão:
- Respeitável público, nós do circo Last Flowers agradecemos a visita de todos vocês e esperamos que tenham gostado do show! E que tenham aprendido o que pode acontecer com vocês se não enfrentarem seus medos. - Então ela se retirou.

As entradas foram abertas e as pessoas saíram chocadas, chorando e aterrorizadas. Ninguém conseguiu dormir naquela noite. No dia seguinte o circo já não estava mais na cidade, mas estava tudo muito calmo como se nada houvesse acontecido, inclusive se ouviu falar muito bem do circo nos dias que se seguiram até o assunto ficar no esquecimento, mas em momento algum foi dito algo sobre mortes e etc. As pessoas apagaram, ou fingiram que apagaram de suas memórias tudo aquilo que viveram dentro daquela tenda. Mas cidade nunca mais foi a mesma, pois desde então as pessoas viviam com medo dos próprios medos.

Você deve se estar se perguntando, mas e as pessoas que morreram? Ninguém deu por falta delas? Bom, os boatos que rolam cidade é que elas fugiram com o circo. O que de fato é verdade, pois agora elas trabalham para nós. O que foi? Ficou assustado? Como pensou que eu saberia de tudo isso, se não fosse dona do show?


C. M. De Lima

You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Flickr Images