O que será de nós amanhã?

9:28 PM

Eu chego em casa e vejo as coisas bagunçadas
Enquanto você está dormindo feito um anjo na sala com seu pijama velho
Arrumo toda a bagunça, como, e fico a te observar
E procuro saber quanto tempo isso irá durar
Por quanto tempo iremos aguentar... 
Nossas mentes perturbadas um dia irão nos matar
Mas por enquanto vamos tentar não nos preocupar
Com um fim que parece distante...
Me aconchego ao seu lado no pequeno sofá
E você me abraça ao sentir minha presença ali
Seus olhos estão inchados como os de uma criança que chorou a noite toda
Quero entender o porque de tanta dor, mas você apenas me abraça 
E o silêncio faz as vozes na minha cabeça gritarem
O que será de nós amanhã? 
Eu já nem sei mais o que pensar, apenas deixo os gritos ecoarem em minha mente
Enquanto sinto o calor do teu abraço...
Meus olhos pesam, e decido me entregar ao sono
As vozes se calam e os pesadelos vem á tona
Eu nunca fui de dormir bem, mas as coisas pioraram 
Desde que as coisas na minha mente começaram a me consumir
Eu só queria saber se elas também estão consumindo á você
Culpamos as estrelas, culpamos a lua e o universo 
Que não nos deixam viver um sem o outro
Que não deixam as vozes se calarem
Que não nos deixam viver em paz...
Acordo num pulo, e você já não está mais lá
Vou para mais um dia  de trabalho, só para no fim do dia
Eu te ver jogado no sofá comendo qualquer porcaria
E assistindo seu programa favorito de TV...
Enquanto caminho pelas ruas cheias de pessoas vazias 
Começo a me perguntar se um dia seria capaz de te esquecer
Se um dia eu iria ver rosas brancas e não iria me lembrar de você
Se um dia eu me esqueceria de toda a loucura que sustenta nosso mundo
E só de pensar nessas possibilidades, eu sinto minha cabeça doer
Isso deve ser alguma espécie do sinal do universo
E da estrela negra que nos uniu...
Sabemos que não existe eternidade, mas você estará comigo até o fim dos meus dias?
Como será nossos próximos anos? Será que iremos viver juntos em manicômios? 
O que será da gente amanhã?
Volto para casa e lá está você no sofá como eu imaginei
Comendo um pedaço de pizza e assistindo séries,
Seus olhos hoje já não parecem tão tristes
Sento ao seu lado e você me puxa mais para perto e dá o sorriso que tanto amo
Me aconchego ao seu lado e aproveito cada momento
Pois um dia essa nossa louca vai nos matar...

C. M. De Lima 

(imagem da internet)

P.S. poema inspirado em Black Star - Radiohed.

You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Flickr Images