In Literatura Poemas

Pedido de desculpas

Eu lirico dramático demais
Pra alguém que devia ser tão feliz
Uma cabeça que a qualquer momento pode explodir
Mesmo sendo tão jovem
Alguém que consegue ter tanto ódio dentro de si
Que consegue destruir com qualquer um quando se eleva seu nível de raiva se eleva
E acredite ou não eu não faço  por mal...
Um coração, um ano, uma vida marcada de tristes histórias e tristes lembranças
Quem dera ser diferente...
Quem me dera ter um pouco mais de amor e menos ódio dentro de mim
Quem me dera saber exatamente até que ponto consigo me controlar
Quem me dera saber fazer todo mundo feliz
Todos os dias, todos os anos, por toda vida...
Eu lirico um pouco mais forte, um pouco menos dramático
Acho que estou aprendendo a lidar comigo mesma
Aprendendo a distância exata que devo ter das pessoas
Para não mais machucar á elas, e não mais machucar em mim...
Estou ficando clichê, eu sei
Mas entenda leitor amigo, eu já feri e perdi tanta gente esse ano
Que não quero me dar ao luxo de expressar isso
Da forma mais clichê que consigo...
Eu lirico afetado, descontrolado, agitado
Eu sempre perco ideias nessas minhas idas e vindas na vida
Nessas minhas brigas e feridas na vida
Eu sempre acabo me abalando, me ferindo, e as vezes até desistindo
De algumas coisas, de alguns projetos, de alguns sonhos...
Eu queria pedir ao mundo desculpa pelos meus erros
Mas aí me lembro que não posso me desculpar por ser quem sou
Por pensar como penso, por ter esses milhares de defeitos
Que cada um de nós tem, e torna cada um de nós diferente um do outro...
Mas de qualquer forma as vezes eu machuco o mundo, e ele também me machuca
Acho que devemos desculpas um ao outro
Hey mundo vamos tentar viver em paz?
Você me devolve uns bons amigos e em troca te devolvo umas árvores?
Então o que você me diz? Amigos?

~C. M. De Lima

Related Articles